Coisas curiosas sobre a vida nos Estados Unidos 🇺🇸

Em 2020, morei por seis meses nos Estados Unidos. Nunca sonhei em morar lá e não foi planejado. Fui para passar férias, mas a pandemia começou e acabei ficando muito mais tempo do que imaginava. Durante todos os meses em que estive lá, o país estava em primeiro lugar na lista mundial da pandemia, então não pude fazer todas as coisas que imaginava. Mesmo assim, estive todo esse tempo morando e convivendo com americanos, então reuni aqui uma listona de coisas que achei “interessantes” sobre a vida lá.

Sistemas de medidas

Esse assunto merece um tópico só pra ele e vou começar com isso porque é algo muito presente em tudo que você faz no dia-a-dia.
Lá todos os sistemas de medidas são diferentes. Todos mesmo!
A temperatura é medida em Fahrenheit (não em Celsius), as distâncias são medidas em milhas (não quilômetros), o peso é medido em ounces (oz) e os líquidos são medidos em ounces líquidas (oi??).

Nada faz sentido e você vai quebrar muito a cabeça tentando entender. Inclusive a maioria desses sistemas são muito menos intuitivos do que o sistema métrico, por exemplo. Ou os Celsius, onde zero graus é a temperatura de congelamento da água (em Fahrenheit, essa temperatura são 32 graus F). Muito lógico, talvez lógico demais para eles. Acho que eles simplesmente gostam de ser diferentões.

O lado bom é que geralmente as porções lá são enormes, então se você for pedir um café, por exemplo, mesmo não sabendo quantas ounces são 200ml, muito provavelmente você vai receber um café gigante de qualquer forma. Então aproveite! 🥤

Curiosidade: Sabia que o tamanho que chama “Grande” no Starbucks não é o maior? É um tamanho médio, “Venti” é maior e acho que ainda existe outro maior ainda.

Os Estados

  • O país é gigante, e é dividido em 50 Estados. Cada Estado tem suas próprias leis e existem coisas que são totalmente diferentes de um Estado para outro. Isso é bem confuso e pode ser inclusive problemático.
    Por exemplo: em alguns Estados a maconha é legalizada, você vai numa loja chamada Dispensário e compra o que quiser, ou pode até mesmo pedir por um aplicativo e eles entregam na sua casa. Mas, se você cruzar a fronteira e passar pra outro Estado, pode ser que essa mesma maconha comprada legalmente te mande pra cadeia, porque em vários outros Estados o porte de maconha é ilegal.
  • Impostos, chamados lá de taxes: Quando você compra alguma coisa, nunca sabe exatamente quanto vai custar. Isso acontece porque o valor do imposto só é cobrado no final e, pasmem, também muda de Estado pra Estado.
    Exemplo: Uma camiseta de 20 dólares num Estado vai acabar custando 21,73. Em outro, 22,16. Em outros ainda vai ser 20 dólares mesmo porque alguns lugares não taxam compras.
  • Como “reparação de danos” por todo o mal feito aos indígenas americanos, em alguns Estados, só americanos nativos podem abrir cassinos (oi??). Nevada é a única exceção, lá qualquer um pode ter um cassino. E em alguns estados apostas e cassinos são totalmente ilegais. Por isso é comum, ao cruzar Estados de carro, ver vários cassinos de repente.
    Sinceramente, eu acho essa medida muito, muito bizarra. É tipo: “Desculpe por matar seu povo, desapropriar suas terras e destruir a natureza. Como compensação, você pode construir um CASSINO (um dos ambientes mais artificiais e capitalistas que existem) pra ganhar dinheiro. Porque a única coisa que importa de verdade no mundo é dinheiro, e isso paga tudo.” Fez sentido pra você?

Curiosidade: A capital do Estado de New York é New York City. A capital do Estado Oklahoma é Oklahoma City. Mas Kansas City não fica no Kansas, e sim no Missouri!

Trânsito

O trânsito lá é bem diferente e também merece um tópico próprio. Eles amam carros, e na maioria dos lugares você realmente precisa ter um carro porque o transporte público não é muito bom.

  • Quase todos os carros são automáticos, então muita gente nunca nem aprende a dirigir um carro com marchas. Ter um carro com marchas é considerado à prova de roubos, ou thief-proof: nem os ladrões sabem dirigir, então você não será roubado.
  • As estradas lá são muito bem cuidadas, então em muitas delas dá pra dirigir bem rápido. Muitos carros automáticos têm uma função chamada Cruise control, que quando você atinge a velocidade desejada, você aperta um botão e o carro se mantém naquela velocidade sem você precisar pisar nos pedais, só mexer o volante. Eu achei bem bom dirigir lá em longas distâncias, sem preocupação com buracos na estrada etc.
  • Dentro das cidades é outra história. Em muitas delas, eles têm highways gigantes, uma passando por cima da outra, um verdadeiro “concrete jungle”. Eu morei muito tempo em Austin (Texas) e odiava dirigir lá, aquelas highways são muito intimidantes. Se usando o Maps já é confuso, fico me perguntando como as pessoas faziam pra não se perder antes dessa tecnologia existir.
  • Outro fator assustador: as caminhonetes gigantes. É muito comum encontrar SUVs que são quase tão altas como um caminhão, você precisa de uma escada pra chegar no assento. Eu não entendo o fetiche, acho bizarro, e no trânsito ficava morrendo de medo de uma dessas passar por cima de mim.
  • Nas avenidas e estradas não existe radar. O que pode acontecer é um policial te parar caso você esteja acima da velocidade (como vemos no filmes). Mas caso aconteça, não se desespere! Você pode ser parada assim mais de quatro vezes e mesmo assim não vai perder a carteira.

Curiosidade: “Vanity plates” ou placas customizadas: se você pagar, pode colocar o que quiser na placa do seu carro! Então existem muitas placas breguíssimas, como por exemplo LOL BRB, BEST MUM, I GROWL, IL SUE U… etc.

Comportamento

Um dos tópicos mais complicados de explicar. Existem muitas diferenças culturais, mas vou tentar listar algumas significativas.

  • As pessoas são muito simpáticas, sempre te perguntam como você está. Mas não querem que você responda de verdade, às vezes você nem precisa responder nada.
  • Garçons e garçonetes são especialmente simpáticos, porque boa parte do salário deles vem das gorjetas. O normal lá é dar pelo menos 15%, chegando até 25% de gorjeta. Menos que isso, é tipo um insulto, só faça se você realmente foi muito mal-atendida.
  • Elogios: é comum pessoas elogiarem umas às outras na rua e estou falando de elogios e não cantadas. Já fui muito elogiada (principalmente por mulheres) porque gostaram do meu cabelo, brinco, jaqueta, sapatos etc. Acho bem bacana!
  • As pessoas têm muito medo de serem processadas, por qualquer coisa. É comum por lá resolverem coisas na justiça se algo dá errado. Existe até um caso lá de um ladrão que processou a pessoa que estava assaltando porque a casa não estava em boas condições (!!).
  • Falar “i love you”. As pessoas falam muito, o tempo todo, até para pessoas que não tem tanta intimidade assim. Por exemplo: não é incomum em um podcast o entrevistador dizer isso no final para a pessoa sendo entrevistada. Com amigos e colegas de trabalho então, acontece sempre.
    Sinto que para nós, brasileiros, dizer que ama alguém é uma coisa especial, não saímos dizendo por aí. Mas para eles, é quase como dizer “eu te respeito, eu te vejo, te considero”.
  • Por outro lado… demonstrar afeto fisicamente é bem diferente. Eles raramente se cumprimentam com abraços, e até mesmo entre casais é difícil ver as pessoas se beijando ou abraçando em público. Eles chamam isso de PDA, ou Public Display of Affection, e geralmente é algo que evitam.

Curiosidade: Eles costumam classificar níveis de contato físico de uma ficada em “bases”, algo que vem do Basebol (um dos esportes nacionais prediletos, e que merece um post próprio de tão estranho que é. O nome se traduz para bases da bola, daí o uso do termo “base”). Enfim.
Eles usam os termos First/Second/Third Base pra classificar o que fizeram numa ficada, mas mesmo entre eles não é tão claro o que cada um significa.
Pelo que entendi: First Base é beijar com língua, Second Base é passar a mão (não fica claro o nível, ou se inclui masturbação) e Third Base é sexo oral. Transar é Home Base (nome do lugar onde se bate a bola no Basebol).
🤯

Casas

Muita gente lá mora em casas. E as casas não têm muros em volta, como aqui no Brasil. Isso faz com que as ruas sejam muito bonitas, com várias casinhas fofas pela cidade.

  • Como podemos ver as casas e os jardins em frente, é comum que os jardins sejam bem lindos e decorados. Às vezes com coisas inusitadas: dinossauros, por exemplo, são muito comuns.
  • Também é comum ver as pessoas “militando” nas casas. Elas colocam placas na frente das casas lutando pelas causas, apoiando políticos etc. As vezes são muito criativos, veja as fotos abaixo.
  • Dependendo da parte do país, é comum que as casas tenham sistema de Ar-condicionado central pelo calor, ou sistema de aquecimento central pelo frio, ou os dois.
  • Eles sempre têm uma máquina de lavar e uma secadora, sempre. Se você nunca usou uma secadora antes, se informe sobre quais tecidos podem ser secados ou não (a máquina pode encolher ou mesmo estragar suas roupas).
  • Falando sobre lavar roupas, percebi que na maioria das vezes não se usa amaciante e o sabão é sem cheiro (scent free). Percebi que em geral eles não gostam muito de perfumes exagerados nas coisas.
  • Em apartamentos, os elevadores costumam ser gigantes! Eu morava na Europa onde os prédios muitas vezes tem elevadores antigos (quando tem) que mal cabem duas pessoas. Fiquei chocada com o tamanho, mas eles acham normal.

Curiosidade: uma coisa que adorei é que é muito comum na frente de casas terem mini-casinhas de livros, que são como bibliotecas públicas. Você pode trazer ou pegar livros como quiser. Vi isso em várias cidades por lá e adorei a idéia!

Álcool

  • Lá eles só podem beber depois dos 21, mas podem dirigir com 16 e comprar armas com 18.
  • Muitos supermercados não vendem álcool, porque pra vender é necessário ter uma licença especial. É normal ir comprar álcool em Liquor stores, mas pra isso também existem licenças diferentes. Algumas podem ter só para cerveja, outras para cerveja e álcool mais pesado.
  • Beber uma ou duas cervejas e dirigir pode, mas não pode ter garrafas abertas dentro do carro. Ou seja: se você tomou uma taça de vinho e dirigiu: ok. Mas se o resto da garrafa está dentro do seu carro (aberta) e você é parado, leva multa.
  • Não pode beber na rua, só em áreas muito específicas. Se beber, leva multa.
  • Não pode beber em praias, também leva multa.
  • Os bares fecham muito cedo, mesmo os que ficam até mais tarde não passam das 2 da manhã.
  • A cerveja mais descolada por lá é a IPA. É uma das mais bebida no país, e eles têm muitas cervejarias pequenas e independentes que fazem os próprios sabores.

Curiosidade: um dos drinks favoritos é o Bloody Mary, feito com suco de tomate e vodka. O fator peculiar é que os bares fazem competição pra quem tem os toppings mais originais, e a coisa pode ficar bem louca. Camarões, sanduíches e até frangos sentados, no bloody mary vale tudo. Veja alguns exemplos aqui.

Supermercado

Uma das coisas que mais chama a atenção de brasileiros quando vamos aos Estados Unidos é a comida. Geralmente é sempre muito processada e cheia de conservantes. Achar uma comida de qualidade nos restaurantes costuma custar muito caro. Para quem não quer recorrer sempre aos fast foods (muito mais baratos, muito menos saudáveis), a opção é ir ao supermercado fazer compras. Mas lá também existem coisas curiosas:

  • Muitos produtos querem se passar por saudáveis quando não são. Existe uma marca de jujubas que se chama “Fruit snacks” (traduzindo seria “lanchinho de fruta”). Se você ouve isso, pensa que está comendo algo saudável, mas não, são jujubas. Sendo que no supermercado elas não ficam no corredor de doces, ficam em outro lugar para reforçar essa idéia.
  • Em um supermercado grande (Walmart), percebi uma coisa, digamos, peculiar. Logo depois de passar pelo corredor de brinquedos, o próximo corredor era de armas! Isso me chocou muito, porque nessa sessão uma das armas mais baratas era uma cor-de-rosa. Imagino que muitas crianças podem facilmente pegar num corredor uma caixa com uma barbie, ir para o próximo corredor e com a mesma naturalidade querer pegar uma arma cor-de-rosa.
  • Ainda pelo motivo do medo de serem processados, muitas vezes as embalagens contém instruções muito óbvias. Como por exemplo: um forninho elétrico que diz no manual: não coma esse produto 😅 Ou um café quente que diz: cuidado, produto quente.
  • Por outro lado… algumas marcas fazem propagandas totalmente absurdas e isso é ok. Um exemplo que me revoltou foi o cereal Cheerios (um tipo de sucrilhos bem comum lá) que diz na embalagem poder ajudar a baixar o colesterol e prevenir doenças do coração. Imagino uma pessoa se entupindo de fast food e em seguida comendo Cheerios pra compensar… Eles até fizeram uma campanha com tigelas em formato de coração, veja:
Cereais Cheerios, alegando ajudar a baixar colesterol.

Patriotismo

Por último, uma questão que divide a nação: em alguns lugares o patriotismo fanático, em outros uma total rejeição à qualquer ideia parecida.

  • Bandeira: muitos amam a bandeira nacional e é comum ver pendurada nas casas, na frente de lojas etc. Acho estranho. Se você vai morar em outro país e mostra na frente da casa ou na janela a bandeira do seu país até que faz sentido. Mas morando lá, colocar uma bandeira de lá é meio desnecessário. A explicação é que esse fenômeno ficou bem mais comum depois do 11 de setembro.
  • Já em lugares mais progressivos, como na Bay Area de San Francisco, as pessoas não gostam de dizer que são estado-unidenses, preferem dizer que são da Califórnia. Elas não se identificam com boa parte do país e por isso tentam se distanciar desse conceito.

E você, já visitou ou morou nos Estados Unidos? Tem vontade de ir? Achou algum item dessa lista muito estranho ou conhece algum importante que esqueci de listar?
Vamos conversar 🙂

Qual Aline? Aquela Aline! A que gosta de escrever 🙂

ola@aquelaline.com

E pra não perder nenhum conteúdo, coloque seu e-mail aqui na caixinha da newsletter. Assim você recebe e-mails sempre que tem post novo! 🙂

Publicado por aquelaline

Sou a Aline, brasileira, designer, viajante e sempre curiosa. Já morei em 4 países, falo 4 línguas e criei esse blog pra compartilhar um pouco do que aprendo por aí.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: